O lugar de onde eu venho…

O lugar de onde eu venho tem cheiros de geada

E cheiros de biscoito de queijo.

São lugares e cheiros guardados na memória.

Lugar de brincadeiras na rua, barulhos de crianças brincando na rua,

correndo cheias de amores e esperanças.

Lugar de céu de junho estrelado, limpo,

frio gélido e fogueira assando pinhão, festa junina e pescaria.

 Venho do lugar das araucárias, com chão repleto de pinhões.

Venho do cerrado, terra vermelha, pequi, pamonha,

biscoito de queijo, casa de vó e tios, pés no chão,

águas termais e lama no corpo.

Os lugares por onde andei tem sons de risos,

de natureza e artes infantis.

Os lugares de onde venho construíram

memórias visuais, olfativas e sonoras cheias de significado.

Mas hoje venho também de uma casa cheia de crianças

entrando e saindo, brincando e crescendo.

Hoje trago nos pés marcas de outras terras,

 outros lugares, outras presenças, diferentes línguas e culturas.

Lugares visitados que carimbaram o coração para sempre.

Lugares que trouxeram outros olhares, outros significados.

Hoje tenho um lugar dentro de mim que está repleto de diferenças, gostos e rostos,

memórias palpáveis de chegadas e partidas.

O lugar dentro de mim é recheado de memórias relacionais

 com conversas, confissões, alegrias e dores compartilhadas,

vivências profundas com múltiplas facetas.

Doces e inesquecíveis memórias…

 

Lea Rocha Lima e Marcondes

25/05/2021