Visão geral dos segmentos corporais

Para Reich “a fórmula do orgasmo é a própria fórmula do ser vivo”, pois para ele é uma forma energética.

            tensão mecânica – carga energética – descarga mecânica – repouso mecânico.

            Tem um ritmo energético universal de expansão – contração, que é característico de toda matéria viva. É uma pulsação energética.

Todo desarranjo no funcionamento energético do indivíduo se expressa em aspectos físicos – somáticos – ou psíquicos. Esta é a unidade funcional entre corpo/espírito, soma/psiquè. A energia está sempre ligada nas estruturas biológicas, ou ela flui livremente ou ela está em estase.

Unidade funcionalsoma e psiquè como devem estar em equilíbrio energético para que haja saúde real.

O bom contato entre o eu interior e o eu exterior entre o  si mesmo e os outros, dispõem de um conjunto de fatores de reciprocidade e adaptação.  É sistema dialético que implica em troca contínua de energia.

A estase provoca manifestação no físico e/ou psíquico. A energia bloqueada é como pântano que exala miasmas. Reich fala que as nossas memórias emocionais estão ancoradas no corpo. Na sua observação,  a energia das emoções percorre pelo corpo e necessita de válvulas de entrada e de saída.

Fluxo da energia – ondas pulsáteis que vão de cima para baixo ventralmente e sobem pelas costas paralelamente à espinha dorsal. Na estase a energia não pode circular livremente. Os bloqueios ou estases ocorrem perpendicularmente à circulação da energia no  corpo. Reich observou 7 anéis ou segmentos onde a energia pode ficar bloqueada no corpo são eles:

  • anel ocular – que compreende os olhos, testa, couro cabeludo, ouvidos e parte do nariz
  • anel oral – compreende a boca, maxilares e base da nuca
  • anel cervical – compreende o pescoço, ombros e músculos superiores
  • anel torácico – compreende o tórax
  • anel diafragmático – compreende o diafragma
  • anel abdominal – compreende o abdome e suas vísceras
  • anel pélvico – compreende a pelve, órgãos sexuais e músculos inferiores

 

RELAÇÃO EMOCIONAL

SEGMENTOS

EMOÇÃO

TIPO

Ocular Medo De Contato
Abdominal Primitivo
Oral Dar e

Receber prazer

Afeto – amor e raiva
Pélvico Sexual
Cervical Ansiedade e

Controle

Carregar o mundo
Diafragmático Mais profundos

 

 

SEGMENTO EMOÇÀO   BÁSICA
Ocular Medo de contato
Oral Raiva
Cervical Controle – sobrevivência
Torácico Afetividade – identidade
Diafragmático Ansiedade – ódio
Abdominal Medos primários
Pélvico Sexualidade

 

A energia fica estrangulada nestes anéis proporcionando pouco movimento e/ou disfunções nestas regiões. É possível observar onde ocorre a estase no organismo pela tonicidade muscular dos segmentos. O tônus muscular é o reflexo do tônus celular.

O que permite movimentos flexíveis e pulsáteis, é a livre circulação energética que envia a energia do centro para a periferia celular. Se as condições do ambiente são desfavoráveis ocorre contração celular. A célula torna-se mais esférica para reter a energia no seu centro. Com a continuidade do stress pode-se instalar uma biopatia    a partir da diminuição da pulsação celular.

Biopatia é toda a patologia que tem origem em uma disfunção, no sentido de contração, do SNA que altera toda a função biológica da pulsação plasmática do organismo. Todas as biopatias tem como pano de fundo o medo e tem em comum a resignação biológica onde o sujeito fica impossibilitado de se adaptar, impedindo a homeostase fisiológica saudável. A disfunção, portanto, precede a transformação morfológica do tecido.

OR (Orgone) – energia orgônica circulante

DOR (Deadly Orgone – energia da morte) – energia estagnada

A transformação OR de em DOR coincide com o processo de encouraçamento. A couraça “seqüestra” a energia orgônica transformando-a em DOR . A  produção de DOR altera o metabolismo fisiológico celular.  Do ponto de vista energético é importante recordar que a saúde é a expressão da carga pulsante no biossistema.

 

Lea Rocha Lima e Marcondes